Notícias

UE anuncia orientações para o regresso dos cruzeiros na Europa (e não são nada meigas)

Costa Smeralda

A União Europeia divulgou as diretrizes para o regresso dos cruzeiros, que incluem separação a bordo por faixa etária, capacidade reduzida e testes à Covid-19 a todos os passageiros, resumidas num artigo da Travel Weekly.

A União Europeia diz que as companhias de cruzeiro devem ter um plano de contingência para um surto de Covid-19 e poder providenciar tratamento médico necessário, repatriamento e quarentena em terra para qualquer passageiro ou membro da tripulação que entre em contato próximo com uma pessoa infectada.

A CLIA, associação que reúne as principais companhias de cruzeiro, chamou a orientação de “um marco importante na possível retoma dos cruzeiros na Europa“. A CLIA disse que está ativamente comprometida no desenvolvimento das diretrizes, que “fornecerão outro nível de confiança aos nossos clientes e tripulação“.

O documento, de quase 50 páginas (pode ser consultado aqui), pede aos passageiros de grupos de alto risco (como aqueles com 65 anos ou mais) para que consultem um médico para avaliar a sua aptidão para viajar antes do embarque.

Além disso, as orientações sugerem que as atividades e serviços a bordo dos navios de cruzeiro sejam “organizados de acordo com a faixa etária, para que os indivíduos mais velhos sejam separados de outras faixas etárias“. O mesmo método seria aplicado aos membros da tripulação, com a sugestão de que aqueles em grupos de alto risco possam trabalhar em posições onde há pouca ou nenhuma interação com os outros.

As diretrizes dizem que “as companhias de cruzeiro podem considerar” testar todos os passageiros à Covid-19 antes do embarque e monitorizar frequentemente toda a tripulação (incluindo testes à Covid-19).

Leia também  CDC estende a "No Sail Order" até 30 de Setembro de 2020

A UE recomenda reduzir a capacidade a bordo para permitir o distanciamento físico e a quarentena de passageiros e tripulação, caso haja necessidade. Também recomenda que as companhias de cruzeiro comecem com viagens mais curtas (três a sete dias) na retoma das operações, limitando até o número de escalas.

As medidas de higiene devem incluir o uso de máscaras faciais pelos passageiros e pela tripulação, a eliminação do aperto de mão e a presença de estações de desinfecção de mãos em todo o navio. As orientações também exigem que a ventilação forneça o máximo de ar externo possível.

Os camarotes dos navios de cruzeiro não devem ter nenhum item que não possa ser limpo e desinfetado entre as ocupações, como menus, revistas, embalagens de café ou chá e produtos do minibar. A UE sugere que uma tampa descartável seja colocada nos controlos remotos para facilitar a desinfecção adequada, ou pelo menos, que possam ser adequadamente limpos e desinfetados.

As orientações estendem-se às excursões em terra, com a UE a sugerir que os operadores turísticos implementem o distanciamento físico e sigam os protocolos de limpeza e desinfecção.

 

1 Comment

Click here to post a comment

Deixar uma resposta

Nuno Ribeiro

Olá, o meu nome é Nuno Ribeiro e sou fundador do Blog dos Cruzeiros, um blog sobre o mundo dos grandes cruzeiros, onde pode encontrar notícias, opiniões, sugestões, guias, companhias, navios e muito mais.

Sempre que subo a bordo de um navio descrevo toda a experiência aqui para que possa ajudar quem pretende fazer um cruzeiro. Boas leituras!