fbpx
Notícias Royal Caribbean

Royal Caribbean implementa sistemas de purificação de emissões

A Royal Caribbean Cruises irá equipar 19 dos seus navios com avançados sistemas de purificação de emissões (AEP), sublinhando o seu empenho para acompanhar e exceder os importantes padrões ambientais exigidos. Estes sistemas, também conhecidos como purificadores, irão remover mais de 97% das emissões de dióxido de enxofre gerados pelos motores a diesel dos navios.

Esta mudança irá posicionar a RCL à frente de todas as normas de emissões da Organização Marítima de Emissões da Área de Controlo Internacional e irá garantir a conformidade com as normas existentes da União Europeia. Além disso, a decisão de instalar sistemas AEP, em vez de mudar para um combustível com menor teor de enxofre de fraca disponibilidade , irá garantir que os navios da RCL possam navegar em todos os destinos onde estão localizados.

A Royal Caribbean tem-se dedicado ao desenvolvimento, teste e planeamento para o uso da tecnologia AEP desde 2010. Os dois recém construídos navios RCL que entraram em operação em 2014, o Quantum of the Seas da Royal Caribbean International e o Mein Schiff 3 da TUI Cruises, estão entre os primeiros navios de cruzeiro a serem construídos com os sistemas AEP instalados durante a construção. O Liberty fo the Seas da Royal Caribbean International tem vindo a operar um dos seus seis motores com um sistema AEP adaptado há dois anos. Os sistemas AEP “esfregam” gases de escape por injeção de grandes volumes de pulverização de água no fluxo do escape, com uma remoção de mais de 97% das emissões de dióxido de enxofre.

[blockquote style=”1″]”A tecnologia da AEP para embarcações marítimas é muito recente e esperamos que através da utilização de múltiplas soluções tecnológicas para adaptá-la às diferenças entre os nossos navios, resultem num desenvolvimento adicional que acabará por ajudar a industrializar a tecnologia AEP ainda mais, o que irá beneficiar não só RCL, mas também a indústria marítima em geral”, disse Adam Goldstein, presidente e COO, Royal Caribbean Cruises Ltd.[/blockquote]

A empresa enfrentou desafios significativos, a fim de adaptar os sistemas AEP aos seus navios – algumas peças de necessárias têm a dimensão de um autocarro escolar e um sistema completo a implementar tem um peso operacional de várias centenas de toneladas de equipamento e líquidos. “Um projeto de retrofite, pesquisa, planeamento e implementação desta dimensão e complexidade, é inédito na nossa empresa e exigiu um processo muito sistemático que envolveu especialistas líderes neste campo ao nível mundial “, disse Harri Kulovaara, vice-Presidente Executivo, Marítimo da Royal Caribbean Cruises Ltd.

Celebrity Silhouette

 

Para garantir sistemas adequados para as necessidades únicas de cada navio, a RCL contratou dois fornecedores de tecnologia AEP diferentes, uma empresa sueca, Alfa Laval e a empresa finlandesa Wartsila. Empresas adicionais estão a ser contratadas para executar as instalações dos sistemas nos navios.

Leia também  Royal Caribbean terá novo terminal de cruzeiros em Barcelona em 2027
[blockquote style=”2″]”Além do trabalho em equipa levado a cabo pela nossa própria empresa para executar um programa dessa magnitude e fazer todas as melhorias necessárias, a colaboração com órgãos do governo tem sido fundamental”, disse Goldstein. “Trabalhar com os Estados de bandeira da nossa frota, a Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos, a Guarda Costeira dos EUA e dos Transportes do Canadá para explorar o desenvolvimento da tecnologia, tem sido fundamental e queremos poder continuar a trabalhar com estas agências para explorar benefícios ambientais adicionais para a utilização destes sistemas “, disse Goldstein.[/blockquote]

Já durante este mês de Janeiro, será efectuada a instalação em 13 navios da Royal Caribbean International e 6 navios da Celebrity Cruises, durante os períodos em doca seca e enquanto os navios estão a operar. Este trabalho preliminar já iniciou em vários dos navios que irão receber sistemas AEP e cuja instalação irá realizar-se entre 2015 e 2017. Cada um destes processos levará cerca de oito meses.

Os Sistemas AEP que eliminam partículas de enxofre a partir do fluxo de escape, são uma das várias ferramentas de redução de emissões diferentes que a RCL utiliza. Outro foco é a utilização de menos combustível, para ir ao encontro do objetivo da empresa de reduzir a emissão carbono – uma medida típica para a redução emissões de gases de efeito estufa. Para usar menos combustível, a RCL tem implementado centenas de iniciativas de economia de energia em toda a sua frota. Várias novas abordagens foram implementadas na construção do Quantum of the Seas, incluindo um sistema de lubrificação de ar em todo o casco, que reduz a fricção entre o navio e a água, o que pode resultar numa poupança de energia até 7% dependendo da velocidade do navio e do itinerário; um interruptor principal com cartão magnético para as luzes e ar condicionado nos camarotes, que reduz o consumo de energia desnecessário; e o uso apenas de luzes de LED ou fluorescentes.

Os custos previstos para o programa AEP foram estimados e incluídos nas despesas de capital e capacidade de desempenho da RCL.

Share this

Novo Cruzeiro de Grupo: Ilhas Gregas a bordo do Celebrity Infinity!