Norwegian Notícias

Norwegian Joy: O erro de “casting” da Norwegian vai custar mais 50 milhões um ano após a inauguração (e volta da China para o Alasca)

Norwegian Joy

Há pouco mais de um ano, a Norwegian Cruise Line celebrou o seu primeiro navio na China, o Norwegian Joy, numa cerimónia em Xangai. Tudo no batizado, navio incluído, foi personalizado para o mercado: a arte do casco, com uma fénix; a dança coreografada; a lista de convidados; e o padrinho, o pop star Wang Leehom, que actuou.

Depois de anos desenhando cuidadosamente este incrível navio, a minha equipa e eu estamos orgulhosos e emocionados por finalmente batizar o primeiro navio de cruzeiro projetado para o maravilhoso povo da China”, disse Frank Del Rio, presidente e CEO da Norwegian Cruise Line Holdings, no evento de junho de 2017.

Na quarta-feira, a Norwegian tinha outro discurso. A companhia anunciou uma série de mudanças que permitirão que o Norwegian Joy, de 3.883 passageiros, deixe a China em abril para as águas mais lucrativas do Alasca. O navio será substituído na China por uma embarcação bastante menor que navegará sazonalmente. “A China é um bom mercado. Mas não é tão bom quanto o Alasca”, disse o presidente e CEO da Norwegian Cruise Line, Andy Stuart.

O navio Norwegian Bliss, que foi lançado este ano, já está a navegar no Alasca e a estabelecer recordes para a empresa O Norwegian Joy juntar-se-á ao Norwegian Bliss e a outro navio, o Norwegian Jewel, na próxima primavera. As mudanças também incluirão um navio a sair de Amesterdão pela primeira vez, enviar outro para a Austrália e Nova Zelândia e um terceiro para Singapura e Hong Kong.

Este é realmente o objectivo: a oportunidade de colocar um navio irmão no Alasca ao lado do navio Bliss, que tem sido um sucesso, expandir a capacidade na Europa e construir a nossa presença em toda a região da Austrália e Ásia”, disse Stuart.

Norwegian Joy

Antes da chegada do Norwegian Joy, no entanto, a embarcação receberá 50 milhões de dólares em alterações, incluindo uma Starbucks, um spa e um ginásio ampliados, lojas e casinos, e mais bares. Numa nota aos investidores, o analista da Wedbush Securities, James Hardiman, observou que estas atualizações foram “um passo um pouco incomum para um navio com apenas um ano de operação”.

Leia também  Norwegian, Oceania e Regent cancelam cruzeiros até 30 de Setembro

Stuart disse que há algumas características no navio, que foi construído com o publico da China em mente, que não se adequam a passageiros norte-americanos, incluindo grandes cadeias de lojas e casinos, ginásios e spas menores e salões de chá em vez de bares. Mas ele disse que o objetivo maior era adaptar o Norwegian Joy para ser o mais próximo possível do Norwegian Bliss, que teve um lançamento em todo o país nesta primavera, com paragens em várias cidades.

Teremos dois navios basicamente idênticos no Alasca, o que era realmente o objetivo“, disse Stuart. “Investimos muitos para mostrar o Bliss a todos a quem poderíamos mostrar o navio.

Após embarcar no Alasca, o Norwegian Joy mudar-se-á para Los Angeles para navegar nos itinerários da Riviera Mexicana e no Canal do Panamá, no inverno de 2019 até o início de 2020, um mercado que a empresa descreveu como “historicamente carente”.

O especialista em cruzeiros Stewart Chiron, CEO da CruiseGuy.com, chamou a implantação do México como uma “excelente jogada para a NCL“, especialmente considerando que a Carnival Cruise Line anunciou recentemente que estava a enviar um novo navio para a região. “Significa que há uma forte procura no mercado da Riviera Mexicana“, disse.

Add Comment

Click here to post a comment

Deixar uma resposta

Nuno Ribeiro

Olá, o meu nome é Nuno Ribeiro e sou fundador do Blog dos Cruzeiros, um blog sobre o mundo dos grandes cruzeiros, onde pode encontrar notícias, opiniões, sugestões, guias, companhias, navios e muito mais.

Sempre que subo a bordo de um navio descrevo toda a experiência aqui para que possa ajudar quem pretende fazer um cruzeiro. Boas leituras!