Home Guias Cruzeiros aos Fiordes da Noruega: Tudo o que Deve Saber para um Itinerário Inesquecível
Cruzeiros aos Fiordes da Noruega: Tudo o que Deve Saber para um Itinerário Inesquecível

Cruzeiros aos Fiordes da Noruega: Tudo o que Deve Saber para um Itinerário Inesquecível

1.98K
0

A costa é rochosa, recortada com fiordes que se refletem no mar por onde passam navios com turistas absolutamente deleitados com as belezas naturais da região. Mas este artigo não é para eles… é para si que acalenta o sonho de visitar a Noruega num cruzeiro.

Por que deve conhecer a Noruega?

A Noruega tem uma beleza de tirar o fôlego. Mas se este motivo não lhe basta, saiba que também é considerada o país mais feliz do mundo num ranking que avalia várias condições em 156 nações (saúde, liberdade, expetativa de vida, etc). Estes dois fatores não foram suficientes para lhe aguçar o interesse? E se lhe dissermos que a Noruega é um dos destinos de eleição das pessoas que procuram contacto com a natureza porque privilegia o turismo sustentável, o ambiente e a cultura local? Eis um país, com um relevo acidentado constituído por montanhas, fiordes, florestas, quedas de água e glaciares, que oferece paisagens de beleza ímpar. Pronto para conhecê-lo?

Por que deve reservar um cruzeiro para visitar a Noruega?

Porque a bordo de um navio consegue ver in loco as vistas espetaculares deste país. Atracar nos melhores portos da região, conhecer os fiordes, ilhas, cidades costeiras, aldeias pitorescas… e tudo de forma acessível!

Não nos podemos esquecer que a Noruega é um dos países onde a hotelaria e a restauração têm valores mais elevados, mas se pernoitar e fizer as refeições num navio, reduz custos.

Para mais, a nível de cruzeiros pela Noruega a oferta é muito variada (diferentes durações de viagem, itinerários e tipos de navio), pelo que encontrará com facilidade o cruzeiro ideal para si.

Se pretender ler a nossa reportagem do cruzeiro que fizemos aos Fiordes da Noruega clique aqui.

O que não pode perder na sua visita à Noruega?

Há três coisas que elevam a Noruega a um patamar único e que se relacionam com fenómenos naturais. O ideal seria aproveitar as três, mas mesmo que veja apenas uma já se poderá considerar satisfeito. Muito satisfeito. Quais são elas?

  • Fiordes

São formações geológicas, reentrâncias profundas na linha da costa, formadas há milhões de anos pela ação erosiva de glaciares. Partindo de Oslo em direção a Bergen, por exemplo, pode apreciar estas magníficas cadeias de montanhas e vistas panorâmicas de cortar a respiração. Mas são os fiordes do oeste que mais se destacam pela sua forma: estreitos, rodeados por encostas farpadas e montanhas altas e profundas. Geirangerfjord é um dos mais conhecidos! Tem 15km de extensão, 600m de profundidade e é património da humanidade pela UNESCO. Obrigatório levar máquina fotográfica porque não vai resistir à vontade de imortalizar o momento.

  • Sol da meia-noite

Há fenómenos naturais interessantes e depois há fenómenos naturais (mesmo) muito interessantes como é o caso do sol da meia-noite. O nome diz tudo, trata-se de um acontecimento que decorre durante o verão, entre a segunda quinzena de maio e o fim de julho. O que é que acontece? Pois bem, o sol é visível durante 24 horas por dia a norte do círculo polar ártico. É só isso. Mas é o suficiente para oferecer um espetáculo natural inigualável a milhões de turistas que também podem aproveitar o facto de ser dia em plena noite para realizarem atividades – que exigem a luz do sol – durante a madrugada. E é melhor aproveitá-las porque para quem não está habituado, será difícil adormecer.

Sol da Meia-Noite – Noruega | Foto: Graham Austick, Nordnorsk Reiseliv
  • Aurora boreal

Outro dos fenómenos naturais que realmente interessa ver pelo menos uma vez na vida. A aurora boreal ou luzes do norte, ao contrário do sol da meia-noite, ocorre no inverno, entre outubro e março, e é caracterizada por ondas de luzes coloridas, difusas e brilhantes que se espalham e deslocam no céu noturno, resultado das partículas emitidas pelo sol que são capturadas pelo campo magnético da terra e reagem com a atmosfera. O melhor lugar para ver as luzes do norte é, precisamente, no norte mas por vezes as luzes são visíveis até ao sul de Trondheim e em ocasiões pontuais, podem aparecer em Oslo.

Auroa Boreal – Noruega | Foto: Ronny Nilsen

Portos onde deve sair do navio?

Com uma costa marítima extensa, a Noruega oferece aos cruzeiristas uma série de portos, cada um mais encantador do que o outro. Dependendo do navio e tipo de itinerário escolhido, eis algumas das regiões onde pode – e deve! – descer a terra.

  • Bergen

Segunda maior cidade da Noruega que apesar de ser conhecida como a porta de entrada para os fiordes do oeste, também tem muito que se ver: é uma região pitoresca, cercada por montanhas, incluindo o famoso monte Floyen, repleta de casinhas de madeira e de história, desde a torre fortificada Rosenkrantz ao bairro de Bryggen, património cultural da UNESCO, que hoje abriga muitos restaurantes, bares, lojas de artesanato e museus.

Bergen, Noruega
  • Flam

A norte de Bergen, a pitoresca Flam oferece paisagens soberbas, nomeadamente a cascata de Tvindefossen. Se a visitar, ao longo do percurso terá oportunidade de ver os fiordes e a costa com os seus recortes e vales onde desaguam os rios do interior. Nos dias de sol, é um ótimo lugar para caminhar, andar de bicicleta ou caiaque.

Flam, Noruega | Foto: Nitzan Arad
  • Stavanger

Situada no mar do norte, tem um dos mais movimentados portos marítimos, pois é o principal ponto de partida para passeios de barco no Lysefjord. Aproveite para caminhar junto das casas de madeira de Old Stavanger, visitar os museus ou a catedral do século XII. E se estiver bom tempo, nada como meter o pé na areia branca e conhecer a extensa praia de Stavanger!

Pulpit Rock, na região de Stavanger
  • Oslo

Um dia não é tempo suficiente para visitar a capital da Noruega, por isso há que estabelecer prioridades. As nossas sugestões vão para a Oslo Opera House, Centro Nobel da Paz, parque de esculturas Vigeland e museu dos barcos vikings. Pelo meio aprecie a paisagem natural feita de fiordes e montanhas, florestas, parques e espaços verdes. Se sobrar tempo, experimente uma das muitas atividades ao ar livre.

Casa da Opera, Oslo | Foto: Erik Berg
  • Trondheim

Se o seu cruzeiro for mais a norte, poderá ter a oportunidade de visitar Trondheim. Foi a capital da Noruega até ao início do século XIII, hoje é a terceira maior cidade do país, ideal para melhor conhecer a história da Noruega visitando, por exemplo, o castelo do século XII e Nidaros, a catedral medieval mais a norte do mundo.

Trondheim, Noruega
  • Tromso

Conhecida como a “passagem para o ártico” por ser o ponto de partida para muitas expedições. Tromso é composta por edifícios setecentistas de madeira, vários museus e um teleférico capaz de o levar em poucos minutos a vistas panorâmicas! Também um dos melhores locais para observar as auroras boreais.

Tromso, Noruega
  • Alesund

Eis a porta de entrada para os fiordes da região noroeste. A cidade foi reconstruída depois de um grande incêndio em 1904 pelo que os seus “novos” edifícios em pedra e tijolo são um excelente exemplo do estilo Jugendstil, a versão art nouveau dos países do norte da Europa. Se tiver coragem para subir 400 degraus até ao miradouro Fjellstua, força! Será recompensado pela beleza das vistas panorâmicas.

Alesund, Noruega
  • Geiranger

Não é por acaso que cerca de 200 navios de cruzeiro visitam Geiranger todos os anos. São cerca de 700 mil turistas a passear por esta cidade junto do fiorde Geirangerfjord, património mundial da UNESCO. Na verdade, a localidade vê-se em 5 minutos, mas o mais provável é querer estender esse tempo infinitamente, porque Geiranger é o ponto de partida para zonas com vistas de cortar a respiração (como Dalsnibba ou Eagle Bend) e para passeios pela natureza, a pé, de helicóptero ou caiaque.

Geirangerfjord, Noruega | Foto: Wikipedia
  • Spitsbergen

A ilha de Spitsbergen fica no arquipélago de Svalbard, acima do círculo polar ártico, a meio caminho entre o topo da Noruega e o Pólo Norte. É uma região em estado selvagem que abriga uma grande variedade de animais, nomeadamente baleias. Se se decidir por um cruzeiro de expedição, poderá fazer uma excursão pela natureza e vida selvagem. Em alternativa – se declinar um encontro com um urso polar – pode simplesmente aproveitar o tempo para um inesquecível passeio de trenó.

Spitsbergen, Noruega

Melhor época para visitar a Noruega?

O pico da temporada de cruzeiros coincide com a melhor época para conhecer a Noruega: no verão, de junho a agosto, quando as temperaturas são mais amenas e os dias mais longos.

Porém o Inverno é a altura ideal para praticantes de ski e para quem pretende admirar a aurora boreal e as longas noites polares. Já o final de maio é particularmente interessante para quem deseja observar o florescer das árvores e flores, sendo que a partir de dia 13 também se pode começar a ver o sol da meia-noite.

Que companhias de cruzeiro viajam para a Noruega?

Muitas! As companhias de cruzeiro Costa e Cunard, por exemplo, oferecem a maioria das partidas na Noruega, incluindo as que vão acima do círculo polar ártico. A Hapag-Lloyd, Silversea e Oceania, por seu turno, disponibilizam percursos mais detalhados, que duram semanas, e a Hurtigruten tem navios a rumar para o norte de Bergen todos os dias, combinando cruzeiro com ferry-boat. Depois temos a Celebrity Cruises, Fred. Olsen, Holland America, MSC Cruzeiros e P&O Cruises com diversas datas e itinerários a nível de viagens pela (ou que passam pela) Noruega.

Spitsbergen, Hurtigruten

Que itinerários de cruzeiro noruegueses existem nos fiordes?

Estes cruzeiros partem de uma variedade de portos, incluindo Bergen e Oslo mas também de outras cidades como Copenhaga, Amesterdão e Hamburgo. Resumidamente, poderá optar por cruzeiros pelos fiordes noruegueses (7 a 14 dias através de pequenos portos); viagens costeiras (pelo litoral norueguês durante 5, 6 ou 11 dias); viagens pelo ártico (2 a 3 semanas de expedição) e viagens que combinam a Noruega com outros destinos da Europa do Norte ou até mesmo Islândia.

É uma questão de perceber que navio e destino mais lhe agrada… e começar a preparar as malas!

Boa viagem!

(1982)

Booking.com
tags:
Nuno Ribeiro Nuno Ribeiro é fundador e editor do Blog dos Cruzeiros, um blog sobre o mundo dos grandes cruzeiros, onde poderá encontrar notícias, opiniões, experiências, sugestões, guias, companhias, navios e muito mais.