Artigos Experiências MSC Cruzeiros

Como funciona o Protocolo de Saúde e Segurança do MSC Grandiosa (testamos tudo durante uma semana no Mediterrâneo)

Terminal de Cruzeiros de Barcelona - MSC Grandiosa

Passaporte ou cartão do cidadão ✔️

Bilhetes de avião ✔️

Bilhete do cruzeiro ✔️

Era isto, e pouco mais, que reuníamos para uns dias maravilhosos num navio de cruzeiro. Mas isso era nos bons tempos pré-covid.

Hoje, em plena pandemia, e com algumas restrições de deslocação, precisamos de um certificado digital válido (que ateste vacinação, teste negativo ou recuperação da doença) e ainda um teste rápido no embarque.

Na realidade, não são só requisitos das companhias, mas dos próprios países que os impõem, tal como acontece, agora, em restaurantes e em hotéis. Este “novo normal” impôs a implementação de robustos protocolos de saúde e segurança, que permitiram o regresso de milhares de cruzeiristas aos mares.

Não voltamos a ver as tristes imagens do infeliz Diamond Princess na costa do Japão, celebrizadas há mais de um ano, com exagerada circunstância.

Agora conhecemos a doença, sabemos como se propaga, fazemos testes em massa, isolamos rapidamente os infetados, rastreamos melhor os contactos, e sobretudo, conseguimos manter um ambiente seguro e controlado dentro de um navio de cruzeiro.

Foi, por isso, com confiança, que voltamos aos cruzeiros e em família!

MSC Grandiosa em Barcelona, onde iniciou o nosso cruzeiro pelo Mediterrâneo

A MSC Cruzeiros foi a primeira a implementar – com sucesso – um alargado e rigoroso protocolo no sentido de prevenir a entrada da doença a bordo, com novos procedimentos de prevenção, isolamento e evacuação dentro do navio, mas também em terra, sempre articulados com as autoridades dos destinos que visita.

Em Agosto de 2020, o MSC Grandiosa retomou as operações no Mediterrâneo com elevado grau de sucesso, seguido – pouco depois – por outros navios e companhias.

Quase um ano depois, eu, a minha companheira e os nossos filhos de 7 e 12 anos, tivemos a oportunidade de subir a bordo do mesmo MSC Grandiosa para 7 dias maravilhosos no Mediterrâneo. O itinerário previa embarque em Barcelona e escalas em Génova, Civitavecchia (Roma), Nápoles, Palermo (Sicília) e Valletta (Malta), antes de um dia completo de navegação em direção a Barcelona.

Nesta semana, testamos as principais medidas de saúde e segurança que fazem parte do protocolo da MSC Cruzeiros, agora implementado noutros navios da companhia, enquanto – pouco a pouco – vão retomando os seus itinerários.

A recolha da documentação

Primeiro e além de toda a documentação necessária anteriormente (cartão do cidadão, bilhetes de cruzeiro e voos, etc), é necessário consultar os formulários que o país de embarque exige. E eles podem ser diferentes.

Espanha exige, neste momento, o preenchimento online de um questionário de saúde, que após validação, gera um código (QR code) que terá que ser mostrado aquando da chegada ao aeroporto. Sem ele não entra no país. É tudo online: basta aceder ao site Spain Travel Health e iniciar o preenchimento (tem uma opção para famílias).

Já em Itália o procedimento é similar: consulte o site do Ministério da Saúde Italiano para informações atualizadas. O formulário digital de localização de passageiro (Digital Passenger Locator Form) pode ser preenchido neste link.

Em ambos os países é obrigatório a apresentação documental de prova de teste negativo à Covid-19. O que aconselho, quando viaja para um país da União Europeia, é que tenha o Certificado Digital Verde que ateste um dos seguintes pontos: vacinação completa há – pelo menos – 14 dias, recuperação da doença Covid-19 nos últimos 180 dias ou teste negativo (molecular ou antigénio) nas últimas 48 horas.

Portanto, aos nossos documentos de embarque, é necessário adicionar – pelo menos – mais dois para a entrada no país: o questionário de saúde preenchido e o Certificado Digital.

No Terminal

Terminal de Cruzeiros de Barcelona – MSC Grandiosa

Esta documentação servirá, igualmente, para apresentação no check-in do navio, embora a MSC Cruzeiros exija apenas teste de antigénio realizado nas últimas 48 horas, sem necessidade de teste PCR, este bem mais caro.

Além disso a companhia obriga – tal como o país – a outro questionário de saúde, sendo este, o primeiro procedimento do protocolo de saúde e segurança à chegada ao terminal de embarque.

Não é totalmente novo na indústria dos cruzeiros, já que este tipo de formulário era requisito em muitas companhias de forma a combater outros vírus respiratórios, como o já conhecido norovírus, que causa vómitos e diarreia, embora sem a gravidade do SARS-CoV-2.

A seguir a este procedimento passamos para uma nova área do terminal – já com as malas despachadas – onde é realizado um teste rápido nasal. Mesmo para quem está vacinado, ou tenha certificado digital válido, é necessário a realização deste teste rápido, bem como a medição da temperatura antes do embarque no navio! Este teste fica gratuito para o passageiro.

A partir daqui (e se tudo correr bem, diga-se teste negativo) passamos – finalmente – ao processo de check-in tradicional.

No Navio

Pulseira MSC

Mas é ao embarcarmos no MSC Grandiosa que a verdadeira festa começa! No entanto, essa reportagem ficará para outro artigo, que partilharei com vocês. Este, é sobre o protocolo de saúde e segurança da MSC Cruzeiros.

E uma parte importante desse protocolo é a pulseira MSC que nos entregam no embarque. A tecnologia desta pulseira vai permitir à companhia rastrear os contactos próximos em caso de teste positivo e isolar essas pessoas se for necessário. A pulseira permite-nos, ainda, efetuar pagamentos a bordo e abrir o nosso camarote, tudo sem contacto com as superfícies.

A pulseira é obrigatória para todos os passageiros maiores de 12 anos, no entanto, a MSC Cruzeiros providencia uma pulseira de identificação para os mais pequenos, com o nome e o número do camarote.

Nos espaços públicos interiores do navio é obrigatório o uso de máscara. A exceção são os bares e restaurantes, bem como todos os espaços ao ar livre, incluindo o deck das piscinas e os parques aquáticos, desde que seja possível o distanciamento social.

A MSC Cruzeiros fornece – todos os dias – um conjunto de máscaras descartáveis, deixadas no camarote pelo nosso camareiro. E os funcionários tratam de “fiscalizar” o seu devido uso nos espaços interiores.

Eu próprio fui “vítima” de uma chamada de atenção durante um dos diretos que efetuei no Facebook com vocês quando vos mostrava o deck das piscinas. Aí, a máscara não é obrigatória. Mas, como me entusiasmei e queria também mostrar-vos um pouco do interior do navio, fui descendo para a promenade interior, sem imaginar que ia sem a máscara…

Amavelmente, um dos funcionários fez questão de me lembrar da falta da máscara, apontando – simplesmente – para o rosto. Nessa altura, fez-se luz 💡! “Toca” a voltar ao camarote para ir buscar a máscara! Um lapso, prontamente corrigido.

Restauração

O buffet no MSC Grandiosa – e nos outros navios da MSC Cruzeiros – funciona da mesma forma de sempre mas com uma pequena diferença: não somos nós que nos servimos, mas sim os funcionários que, mediante a nossa escolha, nos servem no prato. O mesmo para as bebidas das máquinas: um funcionário serve-nos o café, os sumos ou a água. Basta pedir.

Os funcionários de todos os restaurantes além da máscara descartável, possuem uma proteção adicional, oferecida por uma viseira, que quase todos usam. E em todos os restaurantes, um funcionário disponibiliza desinfetante para as mãos que devemos usar antes logo à entrada.

Há também um controlo diário obrigatório da temperatura. Normalmente é feito à entrada do buffet onde a tripulação nos solicita que higienizemos as mãos, antes de passar para a medição da temperatura. Este procedimento funciona sem contacto: fornecemos o nosso cartão e a temperatura fica automaticamente registada. Se falhar este controlo pode receber uma “cartinha” no camarote a solicitar que o faça o quanto antes.

Controlo diário de temperatura à entrada do buffet

Os menus no buffet e nos restaurantes também são oferecidos de forma digital, bastando um telemóvel com capacidade de leitura de QR Codes, para tal. No entanto, pode ser solicitada uma versão em papel.

Teatro e Animação

Outra área bem controlada no MSC Grandiosa é o teatro onde só os passageiros com reserva podem entrar. Este registo pode ser feito pela app MSC for Me, – que aconselho vivamente a instalar –  pela TV do camarote ou ainda pelos muitos écrans interativos do MSC Grandiosa. Além disso, é mantido o espaçamento de uma cadeira e no máximo duas pessoas entre cadeiras ocupadas.

Aqui a MSC Cruzeiros também não facilita. Um tripulante orienta-nos na escolha dos lugares, de modo a garantir sempre o espaçamento nas cadeiras, bem como o uso correto da máscara.

No final do espetáculo, a diretora de cruzeiro solicita que a saída do teatro seja feita de forma escalonada sendo que as filas de topo saem primeiro, seguidas das restantes, sempre efetuadas de três em três filas, no sentido de evitar aglomerações na saída do teatro.

Não existem as famosas festas temáticas da MSC Cruzeiros, mas existe muita música ao vivo em determinados espaços e com possibilidade de dar um pezinho de dança. E não se esqueça da indumentária, já que continua a haver dress code: casual, tropical, branca e elegante, onde os oficiais também se juntam, um pouco por todo o navio, mas sem aglomerações.

Como são as Excursões

O protocolo de saúde e segurança da MSC Cruzeiros exige que todas as excursões em terra sejam organizadas pela própria companhia e em bolha.

O objetivo é proteger os passageiros e as populações dos destinos que a MSC Cruzeiros visita, sempre em articulação com as autoridades locais.

Logo no desembarque do navio, é nos medida a temperatura, para as excursões. As saídas em Génova, Civitavecchia, Nápoles, Palermo e Valletta, foram efetuadas através destas excursões, e em muitas delas foi possível sair do autocarro, visitar praças, percorrer as ruas, entrar em lojas, museus, cafés e restaurantes, desde que previstas na própria excursão.

Exemplos disso foram as visitas a Roma, nomeadamente a Piazza Navona, a loja Mondo Cattolico (em plena Praça de São Marcos), um restaurante típico em Roma, a visita à cidade romana de Pompeia ou a famosa Praia de Mondello em Palermo, onde tivemos um ótimo dia de praia, sem qualquer restrição.

Nesta praia tivemos que fazer mais um controlo rápido de temperatura, da responsabilidade da empresa concessionária, antes de pisarmos o areal.

O regresso

O regresso é sempre o mais difícil…

Em termos de testes é feito um teste a meio do itinerário em áreas designadas pela companhia e escalonadas por camarote. É obrigatório e rápido, sem grandes aglomerados.

É feito, ainda, um teste rápido final para quem desembarque no dia seguinte. Este teste pode ser solicitado de forma escrita, bastando para tal deslocar-se ao centro médico do navio (deck 4) onde lhe entregam o documento – em inglês – com os detalhes sobre o teste e o resultado.

Muito útil para quem necessita de teste negativo para regressar ao país de origem e sem qualquer custo adicional. Informe-se a bordo dos procedimentos necessários para a realização do teste.

O regresso a Portugal foi mais pacífico. Sem preenchimento de formulários, munidos dos bilhetes para os voos e do teste negativo efetuado a bordo do MSC Grandiosa, todo o processo foi realizado de forma célere e sem complicações. Apenas tivemos que mostrar o teste no check-in do voo para Portugal.

Recordo que devem sempre consultar a documentação exigida pelo país onde vai embarcar, bem como os requisitos da própria companhia de cruzeiro. Com essa documentação, o seu cruzeiro será com certeza um sucesso, tal como nos bons velhos tempos!

Só me resta desejar: Bom cruzeiro!

3 Comments

Click here to post a comment

Leave a Reply

  • Olá Nuno, muito obrigada pela preciosa informação!
    Vou embarcar com a família num cruzeiro MSC pelo Mediterrâneo, agora em final de agosto, e acabei de ver várias dúvidas esclarecidas com esta excelente partilha.
    Saúde e boas viagens!
    Dora

  • Estes testes para sair ou entrar nos portos são cobrados ou não ? e qual valor das excursões ?