Notícias

CDC dos Estados Unidos levanta a ordem No-Sail e companhias preparam-se para o regresso aos Cruzeiros

O Centro de Controlo e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC na sigla em inglês) levantou a ordem “No Sail” que impedia navios de cruzeiro de retomarem as operações de passageiros em portos do país. O pedido “No Sail” foi suspenso e a indústria de cruzeiros trabalhará com o CDC num regresso ao serviço realista e gradual.

O CDC publicou um documento de 40 páginas que detalha a abordagem faseada para o regresso ao serviço da indústria de cruzeiros nos Estados Unidos. O site Cruise Industry News detalhou as medidas mais importantes e o que podem esperar os passageiros nas próximas semanas.

  • As companhias de cruzeiros vão necessitar de um certificado de navegação condicional, a solicitar ao CDC, que se baseia em novos protocolos de saúde e segurança para mitigar os riscos da COVID-19. O CDC pode aprovar ou negar qualquer pedido de licença e também revogá-lo posteriormente.
  • As companhias de cruzeiros também precisarão realizar uma série de viagens simuladas antes de regressar ao serviço. As viagens simuladas imitarão uma experiência normal de cruzeiro e também incluirão exercícios para possíveis surtos e casos positivos de COVID-19 a bordo.
  • As empresas de cruzeiros precisarão de uma série de novos procedimentos, capacidade de teste significativa e planos de resposta para lidar com qualquer cenário possível.
  • O CDC reserva o direito de determinar a capacidade dos passageiros e da tripulação, itinerários, portos de escala, atividades a bordo entre outras áreas de atuação.
  • Os cruzeiros nos EUA não podem ter mais de sete dias. O CDC reserva o direito de encurtar os cruzeiros em caso de necessidade.
  • As companhias de cruzeiro devem examinar os passageiros e a tripulação antes de embarcar. A tripulação será testada semanalmente.
  • Os navios devem realizar “testes de laboratório” em todos os passageiros e tripulantes no embarque e desembarque de acordo com as diretrizes do CDC.
  • Os navios devem manter padrões para lavagem das mãos, cobertura facial, distanciamento social e outras questões de prevenção COVID-19, de acordo com as diretrizes do CDC.
  • As companhias de cruzeiros devem modificar os serviços de alimentação e entretenimento para manter o distanciamento social.
  • Na eventualidade de um caso positivo, as companhias de cruzeiros devem desembarcar e transportar os passageiros e tripulantes em transporte não comercial.
Leia também  29 Companhias de Cruzeiros pararam as suas operações em todo o mundo

As medidas agora conhecidas para os Estados Unidos não diferem, de forma significativa, das medidas já implementadas com sucesso em algumas companhias europeias como a MSC Cruzeiros, Costa Cruzeiros ou AIDA Cruises, que já navegam há várias semanas no Mediterrâneo.

Quase todas as companhias nos Estados Unidos cancelaram as suas operações até ao final de Novembro e algumas até mesmo Dezembro. As companhias já publicaram recomendações a ser seguidas para a retoma de cruzeiros que incluem testes Covid-19 para passageiros e tripulação, distância social a bordo e restrições nas excursões em portos de escala.

1 Comment

Click here to post a comment

Leave a Reply

Nuno Ribeiro

Olá, o meu nome é Nuno Ribeiro e sou fundador do Blog dos Cruzeiros, um blog sobre o mundo dos grandes cruzeiros, onde pode encontrar notícias, opiniões, sugestões, guias, companhias, navios e muito mais.

Sempre que subo a bordo de um navio descrevo toda a experiência aqui para que possa ajudar quem pretende fazer um cruzeiro. Boas leituras!