fbpx
Artigos

5 Coisas que Detesto Profundamente nos Cruzeiros (e as minhas táticas para as evitar)

✅ Pois é... Gosto muito de cruzeiros, como sabem, mas há coisas que ainda me tiram do sério 😤 👉 Estas 5 são as que mais detesto! E vocês? O que não gostam nos cruzeiros?

Todos vocês – que me conhecem – sabem da minha grande paixão pelos cruzeiros. Por esta forma incrível de passar férias e de conhecer novos lugares e culturas. E há muitos mais fatores que me fazem ser um aficionado dos cruzeiros.

O simples facto de fazer a mala uma vez e conhecer múltiplos destinos com o hotel às costas é uma das principais… E não é um hotel qualquer que nos acompanha, é um hotel de luxo equiparado a um serviço de 5 estrelas, ou mesmo superior, com todos os serviços (e mais alguns) associados.

A gastronomia a bordo é outro fator que considero super importante, os espetáculos, as paisagens que temos do oceano  e dos locais de escala, a possibilidade de fazermos praia ou montanha, passeios culturais ou atividades recreativas, etc, etc.

Mas este artigo não é sobre as coisas boas sobre as quais já escrevi milhares de vezes.

É sobre as más 😤, ou melhor, sobre as que eu pessoalmente não gosto, aquelas que me irritam profundamente e que sei que podem (e devem) ser melhoradas!

Todos sabemos que não existem companhias perfeitas e obviamente não podemos comparar uma experiência de um companhia popular com uma companhia de ultra luxo, onde muitos destes aspetos negativos simplesmente não existem 🙏. Mas vêm com um preço,  normalmente muito elevado, que não se encaixa em muitas das nossas bolsas.

Por isso, vou-me focar nas companhias mais populares, que é também onde se situa a maior parte da minha experiência.

1) Filas (embarque, desembarque, buffet)

Quando chegamos ao porto de embarque e vemos o navio, já passamos para um nível de excitação alto, mas quando entramos no terminal e vemos as filas para o check-in descemos logo à terra 😤.

É certo que, se todos cumprissem o horário previsto para o check-in que consta no próprio bilhete de cruzeiro, este processo não seria tão moroso. Mas muitas vezes é isto que acontece.

Terminal de Cruzeiros de Miami

A título de exemplo, no nosso último cruzeiro que fizemos às Caraíbas, as filas no terminal de cruzeiros de Miami eram tão grandes… que saíam largamente do próprio edifício, sob um sol abrasador de agosto. Não foi uma espera agradável, mas aconteceu.

São pormenores que devem ser corrigidos, e parte da solução passa por nós próprios, em cumprirmos o horário estipulado para o check-in. As companhias quando colocam os horários de check-in no bilhete, já têm em consideração o escalonamento de embarque dos passageiros da forma mais fluída possível.

Há soluções para evitar este tipo de constrangimento. Optar por uma experiência superior que tenha prioridade no embarque/desembarque é uma das possibilidades, mas sabemos que não é para todas as bolsas. Escolhendo igualmente navios mais pequenos, menos massificados, também será improvável um embarque ou desembarque moroso.

Outra forma inteligente de acelerar este processo é efetuar o check-in online previamente. Pode ser através da aplicação para telemóvel da companhia ou através do website, este procedimento facilita o check-in, na medida em que permite inserir todos os nossos dados, a nossa documentação, o nosso cartão de crédito e até tirar a fotografia de rosto que vai constar na nossa ficha do cruzeiro.

Existem outros tipos de filas que não me agradam nada. Em portos mais movimentados, em que o desembarque é feito por tenders, os “pequenos” botes salva-vidas, essas filas costumam crescer rapidamente, como é o caso de Santorini, na Grécia, onde quase todos os passageiros pretendem sair e o navio não atraca devido à ausência de infraestruturas adequadas.

Santorini

O meu conselho aqui é evitar as horas da saída das excursões do navio, já que estas movimentam sempre muitos passageiros. Não é algo fácil de gerir, mas a primeira hora disponível para desembarque é sempre das mais concorridas.

Da mesma forma, e no sentido inverso de volta ao navio, tentar evitar o último tender e programar um regresso mais antecipado em relação à hora da saída.

As filas no buffet também não são raras e acontecem, quase exclusivamente, nas horas de ponta. Nestes casos a solução é mais fácil, bastando para tal evitar essas mesmas horas críticas, antecipando ou adiando a nossa hora de almoço. É o que tento fazer e tem resultado muito bem 🙂.

2) Os “Ocupas” das Espreguiçadeiras

Não sou muito de passar o dia na piscina e, como tal, raramente tenho de procurar uma espreguiçadeira. No entanto, sei que conseguir uma espreguiçadeira livre não é uma tarefa fácil, principalmente em dias de mar.

É também um abuso a sua utilização, ou melhor a sua ocupação, sem estarem realmente a usufruir do equipamento. E isto é um constrangimento, quer para a companhia, quer para os passageiros.

Deck das Piscinas

Há companhias que tentam minimizar este problema, colocando avisos de utilização abusiva, mas nem sempre com sucesso.

Uma das estratégias que tento usar é procurar os cantos do deck das piscinas menos óbvios, o que inclui, por vezes, subir um deck (quando existem) à procura de espaços menos procurados.

Em último caso, e naquelas situações em que existem muitas espreguiçadeiras marcadas com toalhas há vários minutos, simplesmente removo-as para o lado e estendo a minha 😆.

3) Vender mais uma Foto

Esta é das coisas que mais me tira do sério 😤. Estamos de férias e queremos desfrutar de um passeio pelo navio, antes ou depois do jantar, e lá estão eles. Espalhados nos corredores e em vários cantos, muitas vezes ocupando grande parte do espaço com equipamento, luzes, etc…

Promenade

É claro que depende da companhia e do itinerário, mas é uma tendência que existe, e apesar de ser uma estratégia importante nas  vendas a bordo, é também uma das mais intrusivas e deveria ser avaliada com mais equilíbrio por parte das companhias.

Quando me chateiam muito para tirar fotos simplesmente sorrio e digo, simpaticamente, que já fiz a minha sessão de fotos, ou pergunto com alguma ironia: “Outra vez???” (sou mesmo mau, eu sei 😆).

4) Escalas de Curta Duração

É algo que realmente não se pode fugir muito, isto se decidirmos que é mesmo o itinerário que pretendemos. Já sabemos de antemão – pelo menos aqueles que fazem o trabalho de casa – quais são os horários nos portos de escala.

As escalas mais curtas, além de passarmos menos tempo no destino, ainda nos impedem de sair para locais um pouco mais distantes do porto.

La Valletta, Malta

O que tento fazer nestas situações é explorar por conta própria as imediações do porto de escala. Há muitos portos em que o navio atraca praticamente no centro do próprio destino, como por exemplo, La Valletta, em Malta, Nápoles e Génova, em Itália, Cannes e Nice, em França, Bergen ou Stavanger, na Noruega, entre tantos outros sítios.

Se pretender aventurar-se para mais longe em escalas curtas, aconselho sempre a ir em excursões da companhia, embora mais caras têm sempre a garantia que o navio não sai, se houver atrasados de qualquer ordem.

Felizmente a duração das escalas nos portos têm aumentado, permitindo mais opções para explorar o destino. Existem escalas que facilmente passam as 8, 10 horas e o navio, muitas vezes, sai já à noite (Mykonos, Ibiza ou Ocean Cay, por  exemplo), sendo que, algumas companhias tem escalas de 2 dias em alguns destinos selecionados (Reiquiavique, Copenhaga, Dubai, entre outras).

5) A Visão das Malas nos Corredores

Bagagens no corredor, no último dia do cruzeiro | Serenade of the Seas
Bagagens no corredor, no último dia do cruzeiro

Pois é… Já sabem o que significa, não é? 😭

Quando vejo este triste cenário, sei apenas duas coisas… Que tenho que fazer as minhas malas e abandonar o navio no dia seguinte, bem cedo…

Aqui não tenho verdadeiramente nenhum conselho para dar nem para evitar este sentimento, a não ser…

Marcar o próximo cruzeiro? 😉

About the author

Nuno Ribeiro

Olá, o meu nome é Nuno Ribeiro e sou fundador do Blog dos Cruzeiros, um blog sobre o mundo dos grandes cruzeiros, onde pode encontrar notícias, opiniões, sugestões, guias, companhias, navios e muito mais. Sempre que subo a bordo de um navio descrevo toda a experiência aqui para que possa ajudar quem pretende fazer um cruzeiro. Boas leituras!

1 Comment

Click here to post a comment
Share this

Novo Cruzeiro de Grupo: Caraíbas a bordo do luxuoso Celebrity Beyond!