Guias

24 horas em Barcelona: O que fazer antes de Embarcar no seu Cruzeiro

Norwegian Jade no Porto de Barcelona

Nos últimos anos o crescimento contínuo de chegada e partida de cruzeiros tem colocado o porto de Barcelona como o mais movimentado a nível europeu. Há cada vez mais companhias a optar por sair e/ou chegar a Barcelona e em consequência disso há cada vez mais turistas, de várias nacionalidades, a reservar cada vez mais voos e hotéis nesta cidade… Mas será que os cruzeiristas se lembram de aproveitar a estada em Barcelona para conhecer este famoso destino turístico?

[xtopic title=”Tome Nota” layout=”1″ alignment=”right” ids=”16311 “]

Como – ou só porque – Barcelona é considerada uma das cidades mais bonitas da Europa, este artigo pretende chamar a atenção de quem vai embarcar neste porto para a hipótese de chegar um dia mais cedo.

Se a proposta for aceite saiba desde já que em 24 horas não ficará a conhecer tudo, nem sequer a maior parte das atrações turísticas da cidade, mas uma coisa é certa… poderá embarcar no dia seguinte bem mais enriquecido após ter tomado contacto com as atrações principais da cidade!

Não vai ser um dia calmo nem sereno, mas será memorável. Precisamente o tempo suficiente para que sinta que valeu a pena pagar mais uma noite de hotel. Aos interessados, aqui fica um pequeno roteiro com pontos turísticos básicos e importantes para valorizar a sua passagem por Barcelona antes de começar a sua aventura em alto mar.

Vamos a isso?

Barcelona da parte da manhã

Ramblas

Las Ramblas, Barcelona

Se conseguiu hospedar-se no centro da cidade, melhor. Acorde cedo, tome um bom pequeno almoço no hotel e comece a sua visita, se possível, pelas Ramblas, um conjunto de ruas muito movimentadas e famosas que ligam a Praça da Cataluña ao Porto Velho.

É aí que vai encontrar o maior fluxo de pessoas! A própria palavra rambla deriva do árabe raml e significa leito do rio. Claro que hoje em dia já não correm rios no meio da cidade, mas é nas Ramblas que pode “ramblejar”, ou seja, “andar para cima e para baixo”, literalmente, pelas lojas, cafés e locais de interesse cultural e turístico.

Nas Ramblas sente como em nenhum outro local o cheiro e o gosto de Barcelona, particularmente na La Boquería, um dos primeiros mercados municipais da cidade, onde se vende fruta, vinho, artesanato, etc. Nesse percurso caminhe pelo Passeig de Gràcia onde poderá admirar muitos dos prédios do arquiteto modernista Antoni Gaudí, como Manzana de la Discórdia.

Neste quarteirão vai encontrar três das mais famosas composições arquitetónicas modernistas de Barcelona, realizadas por arquitetos rivais que produziram obras com estilos completamente diferentes. São elas a Casa Lleó Morera (nome de um magnata de Barcelona) que fica numa esquina e cuja remodelação a partir de um edifício antigo ficou a cargo do arquiteto Montaner. Terminada em 1905, a fachada do edifício apresenta bonitas esculturas em pedra, uma torre e umas janelas bem originais.

Outra das obras dá pelo nome de Casa Amatller. Foi construída em 1900 por Cadafalch e tanto a casa como as janelas têm a forma da letra A, iniciais do seu proprietário, Antoni Amatller. A parte superior da fachada é em escada, ao estilo holandês ou flamengo, decorada com motivos cerâmicos com cores – azul e bordeaux – que fazem lembrar o Palau Blaugrana de Barcelona. Neste edifício existem detalhes góticos como gárgulas, colunas torcidas, brasões de armas esculpidos, esculturas de animais e de São Jorge a matar um dragão, outra representação emblemática de Barcelona.



Booking.com

A terceira e última casa deste conjunto, a Casa Batlló, também vai merecer a sua atenção. Desenhada por Gaudí tem, à primeira vista, um ar um pouco assustador, representa também a lenda de São Jorge. Os mosaicos azuis e verdes da fachada remetem para a pele escamada de um dragão e o telhado curvo para o dorso do animal. As grades das varandas e os pilares das janelas parecem as caveiras e os ossos das vítimas do dragão.

Se o estilo de Gaudí lhe interessa sobremaneira, conheça ainda outra das casas desenhadas pelo arquiteto, a Casa Milà (conhecida como La Pedrera) que é um verdadeiro ícone em Barcelona. O edifício parece um rochedo construído numa esquina do Passeig de Gràcia, só ficou completo em 1912, antes de Gaudí se dedicar por inteiro à Sagrada Família e é hoje um bloco de apartamentos cheio de curvas suaves que demonstram que no modernismo a estética dominava a praticabilidade. O edifício é tão original que foi o primeiro do século XX a ser declarado Património Mundial da Humanidade pela UNESCO, em 1984. Lá dentro, se tiver tempo, pode visitar alguns apartamentos com decorações e mobiliário de época bem como o terraço ondulante repleto de chaminés com fragmentos de mosaicos incrustados e com uma vista de cortar a respiração.

Sagrada Família

Ainda a pé, ao fim da avenida, chegará a uma das grandes atrações de Barcelona, a Basílica da Sagrada Família, a obra inacabada de Gaudí, um dos pontos turísticos mais importantes e que não pode ficar de fora do seu roteiro de um dia em Barcelona. Gaudí assumiu o controlo deste projeto em 1883 e a ele lhe dedicou o resto da sua vida. Ainda estava a trabalhar na Basílica quando morreu atropelado por um elétrico, em 1926. De resto a Sagrada Família é daquelas obras sem fim, sempre foco de alterações constantes, mas acredita-se que quando estiver concluída terá 18 torres: 12 dedicadas aos apóstolos, 4 aos evangelistas, uma a Jesus e outra a Maria.

Se ainda lhe sobrar tempo visite o interior do monumento também… mas se a manhã está a terminar aproveite para almoçar e redobrar energias. Porque à tarde há mais!

Barcelona da parte da tarde

Parque Guell

Parque Guell, Barcelona

Já tem a barriga cheia? Ótimo! Apanhe um transporte público até ao Parque Guell, também de Gaudí, que fica na parte alta da cidade de Barcelona.

Esta é uma das obras mais conhecidas e mais bonitas de Gaudí e, curiosamente, o resultado de um fracasso urbanístico. A saber, em 1900 o objetivo do proprietário deste espaço, Eusebi Guell, era a construção de uma nova zona residencial fora do centro urbano mas os habitantes ricos de Barcelona não se mostraram muito interessados naquele espaço e das 60 casas originalmente pensadas, apenas se construíram duas. Então, restou a Gaudí transformar este fracasso económico num testemunho incrível da sua imaginação fértil.

O Parque Guell tem 15 hectares de vegetação serpenteados por vários percursos que acabam por ir dar à entrada principal, na parte superior, uma espécie de praça com uma vista deslumbrante sobre Barcelona. Por favor, sente-se num dos muitos bancos ondulantes cobertos de pedaços de azulejos para a desfrutar!

Por baixo desta área está a Sala Hipóstila, originalmente projetada para ser o mercado da cidade-jardim. É considerada a peça central do Parque Guell, com as suas 86 colunas dóricas decoradas com quatro discos em forma de Sol feitos com pedaços de azulejos caleidoscópicos que representam as quatro estações. Há ainda outras representações como a Lua nas suas diferentes fases, figuras da mitologia grega, insígnias cristãs, sânscritos, símbolos egípcios e personagens do Antigo Testamento.

Museu Picasso, Museu Miró ou Museu de Arte da Catalunha

Deixe o fim da tarde para visitar um museu, por exemplo. Sugerimos o Museu Picasso, Museu Miró ou Museu de Arte da Catalunha ou, se é fanático por futebol, vá visitar o Estádio do Barcelona (embora fique um pouco mais afastado do centro da cidade).

Se optar pelo Museu Picasso, em Carrer Montcada, poderá observar o desenvolvimento das primeiras pinturas de Picasso até às suas últimas obras. O museu revela a profunda relação de Picasso a Barcelona. No Museu Miró, no Parque de Montjuïc, pode apreciar as animadas esculturas e pinturas de cores vivas de Joan Miró. Uma galeria construída propositadamente para acolher o seu trabalho, com uma vista soberba sobre a cidade. Já no Museu de Arte da Catalunha, também no Parque de Montjuïc, conhecerá uma valiosa coleção de arte catalã, do românico até ao presente.

Barcelona da parte da noite

Barceloneta, Barcelona

Por fim apanhe o metro e vá conhecer a região do Porto, restaurada há alguns anos, e provar uma deliciosa Paella. Se ainda tiver forças para conhecer a noite em Barcelona, força! Visite a praia de Barceloneta, por exemplo, e tome uma bebida num dos seus bares frente ao mar.

Importante é que não se vá deitar sem ver com os seus próprios olhos o movimento e o ambiente noturno de Barcelona.

Porque amanhã é outro dia. Dia de embarque rumo a outras paragens…

Boas férias!

[xdownload icon=”fa fa-arrow-right” text=”Consulte opções de Cruzeiros desde Barcelona” url=”http://clk.tradedoubler.com/click?p(138623)a(1965739)g(18839846)url(https://www.logitravel.pt/cruzeiros/cruceiros-desde-barcelona-9518907.html)” target=”1″]

 

Booking.com

Add Comment

Click here to post a comment

Nuno Ribeiro

Olá, o meu nome é Nuno Ribeiro e sou fundador do Blog dos Cruzeiros, um blog sobre o mundo dos grandes cruzeiros, onde pode encontrar notícias, opiniões, sugestões, guias, companhias, navios e muito mais.

Sempre que subo a bordo de um navio descrevo toda a experiência aqui para que possa ajudar quem pretende fazer um cruzeiro. Boas leituras!