Home Notícias Sea Princess navegou às escuras durante 10 dias no Oceano Índico
Sea Princess navegou às escuras durante 10 dias no Oceano Índico

Sea Princess navegou às escuras durante 10 dias no Oceano Índico

685
0

1900 passageiros embarcaram num cruzeiro de 104 dias à volta do mundo mas tiveram uma surpresa após terem partido de Sydney, na Austrália, para o Dubai, no Sea Princess.

Durante 10 dias, os passageiros tiveram de suportar um apagão obrigatório de anoitecer até de manhã devido a uma ameaça de ataque de piratas.

Em nenhum deck há filmes sob as estrelas, nenhum bar aberto no exterior, foram apenas algumas das proibições incluindo o apagão ordenado pelo Comandante Gennaro Arma. O navio “fechou-se” durante 10 dias – todas as cortinas são corridas, todas as luzes apagadas ou diminuídas.

A pirataria ainda é um problema em alto mar, particularmente no Oceano Indico, no Mar Arábico, particularmente no Golfo de Aden e no Canal do Suez. O comandante Gennaro Arma lembrou à sua tripulação e aos passageiros que a ameaça de piratas é real e que se deve estar preparado para um ataque.

Para além do apagão, houve treinos obrigatórios para preparar a tripulação e os passageiros para o caso de um ataque real acontecer.

Os passageiros foram aconselhados a se sentarem no chão e se agarrarem ao corrimão no caso do navio tenha que fazer manobras para fugir a navios piratas. No caso de uma ameaça real, os passageiros em cabines externas foram orientados a fechar e trancar as portas da varanda, em seguida, bloquear sua porta de entrada para a sua cabine e se abrigar nos corredores“, afirmou um passageiro ao relatar a sua experiência.

Um porta-voz da companhia disse que o navio não estava a enfrentar uma ameaça específica de piratas, mas que as acções foram tomadas como medida preventiva.

 

(685)

Booking.com
Nuno Ribeiro

Nuno Ribeiro é fundador e editor do Blog dos Cruzeiros, um blog sobre o mundo dos grandes cruzeiros, onde poderá encontrar notícias, opiniões, experiências, sugestões, guias, companhias, navios e muito mais.