Home Norwegian Norwegian Joy: O erro de “casting” da Norwegian vai custar mais 50 milhões um ano após a inauguração (e volta da China para o Alasca)
Norwegian Joy: O erro de “casting” da Norwegian vai custar mais 50 milhões um ano após a inauguração (e volta da China para o Alasca)

Norwegian Joy: O erro de “casting” da Norwegian vai custar mais 50 milhões um ano após a inauguração (e volta da China para o Alasca)

671
0

Há pouco mais de um ano, a Norwegian Cruise Line celebrou o seu primeiro navio na China, o Norwegian Joy, numa cerimónia em Xangai. Tudo no batizado, navio incluído, foi personalizado para o mercado: a arte do casco, com uma fénix; a dança coreografada; a lista de convidados; e o padrinho, o pop star Wang Leehom, que actuou.

Depois de anos desenhando cuidadosamente este incrível navio, a minha equipa e eu estamos orgulhosos e emocionados por finalmente batizar o primeiro navio de cruzeiro projetado para o maravilhoso povo da China”, disse Frank Del Rio, presidente e CEO da Norwegian Cruise Line Holdings, no evento de junho de 2017.

Na quarta-feira, a Norwegian tinha outro discurso. A companhia anunciou uma série de mudanças que permitirão que o Norwegian Joy, de 3.883 passageiros, deixe a China em abril para as águas mais lucrativas do Alasca. O navio será substituído na China por uma embarcação bastante menor que navegará sazonalmente. “A China é um bom mercado. Mas não é tão bom quanto o Alasca”, disse o presidente e CEO da Norwegian Cruise Line, Andy Stuart.

O navio Norwegian Bliss, que foi lançado este ano, já está a navegar no Alasca e a estabelecer recordes para a empresa O Norwegian Joy juntar-se-á ao Norwegian Bliss e a outro navio, o Norwegian Jewel, na próxima primavera. As mudanças também incluirão um navio a sair de Amesterdão pela primeira vez, enviar outro para a Austrália e Nova Zelândia e um terceiro para Singapura e Hong Kong.

Este é realmente o objectivo: a oportunidade de colocar um navio irmão no Alasca ao lado do navio Bliss, que tem sido um sucesso, expandir a capacidade na Europa e construir a nossa presença em toda a região da Austrália e Ásia”, disse Stuart.

Norwegian Joy

Antes da chegada do Norwegian Joy, no entanto, a embarcação receberá 50 milhões de dólares em alterações, incluindo uma Starbucks, um spa e um ginásio ampliados, lojas e casinos, e mais bares. Numa nota aos investidores, o analista da Wedbush Securities, James Hardiman, observou que estas atualizações foram “um passo um pouco incomum para um navio com apenas um ano de operação”.

Stuart disse que há algumas características no navio, que foi construído com o publico da China em mente, que não se adequam a passageiros norte-americanos, incluindo grandes cadeias de lojas e casinos, ginásios e spas menores e salões de chá em vez de bares. Mas ele disse que o objetivo maior era adaptar o Norwegian Joy para ser o mais próximo possível do Norwegian Bliss, que teve um lançamento em todo o país nesta primavera, com paragens em várias cidades.

Teremos dois navios basicamente idênticos no Alasca, o que era realmente o objetivo“, disse Stuart. “Investimos muitos para mostrar o Bliss a todos a quem poderíamos mostrar o navio.

Após embarcar no Alasca, o Norwegian Joy mudar-se-á para Los Angeles para navegar nos itinerários da Riviera Mexicana e no Canal do Panamá, no inverno de 2019 até o início de 2020, um mercado que a empresa descreveu como “historicamente carente”.

O especialista em cruzeiros Stewart Chiron, CEO da CruiseGuy.com, chamou a implantação do México como uma “excelente jogada para a NCL“, especialmente considerando que a Carnival Cruise Line anunciou recentemente que estava a enviar um novo navio para a região. “Significa que há uma forte procura no mercado da Riviera Mexicana“, disse.

(671)

Booking.com
Nuno Ribeiro Nuno Ribeiro é fundador e editor do Blog dos Cruzeiros, um blog sobre o mundo dos grandes cruzeiros, onde poderá encontrar notícias, opiniões, experiências, sugestões, guias, companhias, navios e muito mais.